Ponte Pênsil de São Vicente

As obras de restauração e recuperação estrutural da centenária Ponte Pênsil, em São Vicente (SP), foram encerradas com êxito após dois anos, e a via foi reaberta ao público em outubro de 2015. A Concrejato, que executou o trabalho, substituiu os 16 cabos da ponte, sendo oito cabos de cada lado em dois níveis diferentes. A manobra havia sido realizada anteriormente apenas quatro vezes em todo o mundo e foi pioneira no Brasil. Ao longo das obras, a equipe encontrou questões técnicas não previstas no projeto inicial e que demandaram soluções altamente especializadas.

O trabalho configura-se como uma obra de engenharia diferenciada, mais difícil do que construir uma ponte pênsil, pois envolveu mantê-la e ao mesmo tempo renová-la no quesito estrutural e de restauração. Além do desafio da recuperação da estrutura metálica, que mantém a condição primeira da execução da ponte com elementos de fixação em rebites, a obra foi executada sem interrupção de tráfego para pedestres e ciclistas.

Entre os principais desafios da obra estão a execução de uma ponte auxiliar, paralela à existente e também pênsil, com cabos provisórios, trabalho que exigiu que a Contemat Geotecnia executasse fundações em estaca do tipo raiz em uma área exígua. A Concrejato também executou blocos provisórios para suportar essa nova ponte já existente.